Refluxo do bebê: Quando um simples vômito se torna preocupante

São vários fatores que contribuem para que ocorra o refluxos em bebês. O refluxo pode estar ligado pela imaturidade do trato gastrointestinal ou quando o bebê possui alguma dificuldade de digestão, alergia ou intolerância ao leite ou algum outro alimento que seja introduzido durante a sua alimentação.

Além disso, em bebês recém-nascidos o refluxo não deve ser considerado preocupante quando a quantidade é pequena e acontece apenas após a mamada. Mas quando o refluxo acontece várias vezes ao dia, em grande quantidade e muito tempo após a mamada, pode afetar o desenvolvimento do bebê. É recomendado procurar um pediatra para que o caso seja avaliado.

Por isso, é importante em alerta aos sintomas do refluxo.

Conheça nosso travesseiro anti-refluxo, uma ótima opção para melhorar o sono do seu bebê.

SINTOMAS DO REFLUXO

Em primeiro lugar, os sintomas do refluxo se manifestam por meio das golfadas em pequenas quantidades depois das mamadas. O que pode acontecer com todos os bebês, mas se torna preocupante quando o bebê apresenta sintomas como:

  • Sono agitado;
  • Vômitos constantes;
  • Dificuldade para mamar;
  • Irritação e choro excessivo;
  • Rouquidão, pois a laringe inflamada devido à acidez do estômago;
  • Dificuldade para ganhar peso;
  • Inflamações frequentes nos ouvidos.

Caso identifique esses sintomas, é importante levar o bebê ao pediatra ou gastroenterologista pediátrico para fazer o diagnóstico e orientar o melhor tratamento.

Identificados os sintomas, vamos as medidas que ajudam a reduzir esses sintomas:

  • Esperar cerca de 20 min com o bebê no colo em posição vertical, após a mamada;
  • Fazer o uso de travesseiro anti-refluxos e rampas especializadas para berço;
  • Não deixar a fralda do bebê muito apertada;
  • Não usar roupas apertadas ou faixas na região do estômago;
  • Trocar a fralda antes das mamadas;

Mais um lembrete: Se o seu bebê estiver ganhando peso normalmente durante o mês, significa que ele está recebendo todos os nutrientes essenciais para o seu desenvolvimento. Mesmo golfando e/ou vomitando o leite ingerido.   

Confira a nossa rampa anti-refluxo, um excelente aliado para o conforto do seu bebê.

DICA DA COLO:

Se para a alimentação do bebê você usa o leite artificial, procure o pediatra ou uma orientadora de amamentação para te guiar em como enriquecer o leite e qual é a melhor forma de preparo para que diminua o risco do refluxo acontecer. Pergunte sobre os leites adaptados para bebês com refluxo.

E se você é uma mamãe que ainda amamenta no peito, você deve evitar em sua alimentação alimentos com muita gordura, fritura, chocolate, sucos ácidos, café, refrigerante e iogurte, pois estes alimentos podem passar para o leite, dificultando a digestão do bebê.

MAMÃE PROCURE UMA NUTRICIONISTA! 

A profissional vai te auxiliar em sua alimentação e também na alimentação do bebê. Apesar da lactação ser um processo natural, o aleitamento materno requer uma atenção maior, nos casos de refluxo, por exemplo, a ajuda de uma profissional da área é fundamental para entender quais alimentos estão gerando isso.

Por isso, o suporte correto te ajudará a entender e a vencer mais essa etapa que quase todas mamães passam. O temido refluxo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0
Rolar para cima