Criança namora?

Criança namora? A resposta para essa pergunta, com toda a certeza é NÃO!

Seu filho(a) já chegou em casa contando que tem um namoradinho (a) na escola? Isso pode até parecer bonitinho e inocente, mas essas brincadeirinhas não são nenhum pouco saudável para o desenvolvimento da criança. O que ela sente pelo coleguinha, não é amor ou atração, é apenas uma afinidade com o amiguinho. Portanto, isso não é namoro, é o desenvolvimento das relações sociais acontecendo na vida do seu filho (a).

As Brincadeirinhas do tipo “Quem é o seu namoradinho na escola?” “Namoradinhos, só falta um beijinho!”, também podem até parecer inocentes, mas na verdade tais brincadeiras acabam contribuindo para a adultização da criança, acelerando o desenvolvimento das crianças para que tenham atitudes de pessoas adultas. Não convém estimular a ideia de namoro na infância. Os sentimentos das crianças são bastante diferentes dos sentimentos dos adultos. Gostar de um amiguinho, é gostar da companhia, de brincar junto, é ser amigo. 

A realidade é que a criança não entende o conceito de namoro e tende a repetir aquilo que aprende, assim, acabam reproduzindo determinados comportamentos, sem ter muita noção no que compreende uma relação amorosa. E, em muitos casos, os adultos induzem as crianças a andarem de mãos dadas ou darem beijos no rosto e até mesmo na boca, os famosos selinhos.

Por esse motivo, brincadeiras assim nunca são inofensivas. Lembrando que crianças são seres em formação, aprendem muito com o exemplo dos pais e pessoas próximas, estão ainda aprendendo conceitos como “certo” e “errado”. 

Não se trata de moralismo, ou puritanismo. Estamos falando sobre cuidado, respeito e amor. A infância é um período tão curto. Portanto, vamos evitar pular etapas, cada coisa em seu tempo.

Criança tem que ser criança e brincar com coisas de criança!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0
Rolar para cima